À minha amante

por Serafim Nhoque

Aquece meu corpo com teus beijos
Suaves carícias, ondas de prazer
Despe-me da solidão a que habito
Ressuscita meus desejos borbulhantes
Sacia-me como um amante
Deslumbrado por tuas curvas, chegando a sofrer

Contigo lambi os lábios da vida, essa louca entorpecida
À flor da boca, a pele do mar…
Em você encontrei uma libido vadia
Bombeando força
Querendo vibrar

Ama-me sem pressa, com poucas palavras
Com tuas mãos quentes, tua boca molhada
Encontre nos meus braços a porta do paraíso
Prazer tão completo, indecência dos humanos
Seja pelas bocas do profeta, pelas penas do poeta
Vem…

Morro ao saber e sentir que gozas o momento
Que saboreias o instante final
E que bem lentamente você morre
De amor… Amores…
Com o mais suave e delicioso prazer
De viver, de amar, de morrer.

Anúncios